PARAÍSO DO CRIME? 
Ocorrência policial na imprensa da belle époque parnaibana (1930-1950)

Pedro Vagner Silva Oliveira 

Resumo 
Este artigo tem como objetivo analisar as ocorrências policiais impressas nos periódicos que circulavam em Parnaíba-PI, entre os anos 1930 a 1950. A cidade nestes anos, aspirava ares modernos devido as trocas comerciais com várias regiões do Brasil e com o estrangeiro. A dinamização econômica e as transformações sociais adensaram as contradições entre a população. Buscando documentar sujeitos não-hegemônicos e com o fito de compreender as relações e tensões sociais na Parnaíba da belle époque, será usada a prática da micro história, tendo como base, Ginzburg (1989) e Levi (1992). O corpus documental da pesquisa, foi formado por jornais que circularam naquele período.
Palavras-Chave: Belle Époque Parnaibana; Crime; Imprensa. 

Abstract
This article aims to analyze the police occurrences printed in the periodicals that circulated in Parnaíba-PI, between the years 1930 to 1950. The city in these years, aspired modern airs due to the commercial exchanges with several regions of Brazil and with the foreigner. Economic dynamism and social transformations have heightened the contradictions among the population. In order to document non-hegemonic subjects and with a view to understanding social relations and tensions in Parnaíba da belle époque, the practice of micro-history will be used, based on Ginzburg (1989) and Levi (1992). The documentary corpus of the research was formed by newspapers that circulated in that period.
Keywords: Belle Époque Parnaibana; Crime; Press.

Referências
BRETAS, Marcos Luiz. As empadas do confeiteiro imaginário: a pesquisa nos arquivos da justiça criminal e a história da violência no Rio de Janeiro. Acervo, Rio de Janeiro, v. 15, nº 1, 2002.
CANCELLI, Elizabeth. O mundo da violência: a polícia da era Varga. Brasí-lia, 2ª edição, Editora Universidade de Brasília, 1994.
CAPELATO, Maria Helena. A imprensa na história do Brasil. São Paulo, 1ª edição, Contexto/EDUSP, 1988. 
CASTELO BRANCO, Renato. Tomei um Ita no Norte: memórias. São Paulo, 1ª edição, L. R. Editores Ltda, 1981.
CRUZ, Heloisa; PEIXOTO, Maria do Rosário da Cunha. Na oficina do historiador: conversas sobre história e imprensa. Projeto História, São Paulo, vol. 1, nº 35, 2007.
DAVIS, Natalie Zemon. História de perdão e seus narradores na França do século XVI. São Paulo, 1ª edição, Companhia das Letras, 2001.
FAUSTO, Boris. Crime e Cotidiano: a criminalidade em São Paulo (1880-1924). São Paulo, 2ª edição, EDUSP, 2014. 
GOMES, Angela de Castro. A invenção do trabalhismo. Rio de Janeiro, 3ª edição, Editora FGV, 2005.
GINZBURG, Carlo. Mitos, emblemas, sinais: morfologia e história. São Paulo, 2ª edição, Companhia das Letras, 1989.
LIMA, Raimundo de Sousa. Vareiros do Rio Parnaíba & outras histórias. Parnaíba, 1ª edição, Fundação Cultural do Piauí, 1987.
PESAVENTO, Sandra Jatahy. Crime, violência e sociabilidades urbanas: as fronteiras da ordem e da desordem no sul brasileiro no final do século XIX. Estudos Ibero-Americanos, Porto Alegre, v. 30, nº.2, 2004.
SILVA, Josenias dos Santos. Parnaíba e o avesso da belle époque: cotidiano e pobreza (1930-1950). Dissertação (mestrado em História). Universidade Federal do Piauí: Teresina, 2012.
THOMPSON, Edward Palmer. A miséria da teoria. Ou um planetário de erros. 1ª edição, Rio de Janeiro, Zahar Editores, 1981.



Recebido em: 15.06.2018
Aprovado em: 23.06.2018